SEMINÁRIO SOBRE ÔNIBUS DE GRAÇA EM SÃO PAULO

Os corredores de ônibus trazem inúmeras vantagens para qualquer cidade, seja quanto a democratização do Espaço Urbano, para e Economia que perde menos recursos nos congestionamentos, no Meio Ambiente e na Viabilidade do sistema de transporte que pode se tornar mais rápido e com tarifas menores. Se cidades que têm como principal meio de transporte urbano os trens e o metrô realizam investimentos em corredores de ônibus, imagine essa necessidade em municípios como São Paulo, cujos ônibus são maioria? Mas os investimentos e as realizações em corredores de ônibus estão muito abaixo do necessário. Como está a atual situação e como ela deve ficar? Como cobrar melhor das autoridades? Isso e muito mais a Rede Nossa São Paulo via debater em seminário de graça, nesta quarta-feira, dia 25 de maio. Foto: Andrea R. Laurenti Magri

Nossa São Paulo discute ônibus e Corredores em Seminário sobre Transportes e Mobilidade
Evento é aberto ao público e vai ser realizado na sede do Sindicato dos Engenheiros, dia 25 de maio, no centro de São Paulo

ADAMO BAZANI – CBN

É um consenso entre os vários setores da sociedade que os corredores exclusivos para ônibus agem sobre vários aspectos das cidades, tornando-as mais agradáveis e eficientes.
Entre estes vários aspectos podem ser destacados alguns que chamam mais a atenção:
• Democratização do Espaço Urbano: Em qualquer democracia que se preze, a maioria de ter voz, direito e prioridade. Sendo assim, se é feito um espaço exclusivo para o ônibus, a cidade se torna mais democrática e aproveita melhor seu concorrido espaço. É uma questão lógica dar prioridade a um veículo que em 12 metros de comprimento transporta de 70 a 80 pessoas em relação a um carro de passeio que em 5 metros não transporta mais que 4 passageiros. Isso sem contar que a maioria dos ônibus, mesmo que nos horários de pico somente, andam com a lotação máxima (e as vezes extrapolam), sendo que a grande maioria dos carros de passeio circula só com seu motorista ou no máximo um outro passageiro. Colocando no final das contas, um ônibus, em 12 metros, transporta o equivalente entre 35 e 70 carros, que ocupariam entre 175 e 350 metros. Em outra comparação, um ônibus de 12 metros, pode “eliminar” um quarteirão de carros. Por isso, ele precisa de prioridade
• Ambiental: Se levarmos em conta esses números acima que são reais, mesmo um ônibus poluindo mais que um carro por unidade, esta emissão maior de poluentes é compensada porque ele pode substituir sozinho uma frota de carros. Se o ônibus está num corredor, ele opera em condições melhores, em marchas mais altas, não precisa ficar no para e anda dos congestionamentos e por isso, emite menos poluentes, pois todo o esforço do motor é transformado em eficiência de fato. Mais uma vantagem dos corredores de ônibus na questão ambiental? Em corredores são possíveis trafegar ônibus mais caros com tecnologia amigável ao meio ambiente, como veículos híbridos, diesel, só que com motorização mais moderna e os trólebus, que se bem aproveitados e se receberem a priorização em corredores, como ocorre no sistema da Metra, no ABC Paulista, mostram que têm futuro e que são atraentes para investimentos, já que, além de não poluírem e terem manutenção com preço acessível, duram mais de 3 vezes que um ônibus comum
• Econômico: Cidades médias e grandes perdem muito tempo e dinheiro com o trânsito. São bilhões de reais por ano que literalmente são queimados nos tanques dos combustíveis de veículos amontoados em vias que privilegiam o transporte individual, que cresce vertiginosamente, que poluem o ar e muita coisa, enquanto a cidade fica parada no trânsito, deixa de ser produzida. Nem que seja a “produção” de um tempo a mais com a família, para o consumo, para o descanso. Com corredores de ônibus que fazem com que os coletivos cheguem mais rapidamente aos destinos, os trabalhadores chegam nos serviços menos cansados e produzem melhor. Sobra tempo para se dedicarem a um curso ou se especializarem, o que também incrementa economia ou mesmo para os trabalhadores cuidarem da saúde ou da família, Para as empresas, é vantagem, pois além de ter um funcionário mais motivado e que trabalhe melhor, elas têm mais certeza de que os empregados não chegarão atrasados por conta do trânsito ou do ônibus quebrado pelas más condições das vias, o que não ocorre em corredor.
• Viabilidade o transporte coletivo e menos gastos para os cofres públicos: Em corredores de ônibus, é possível planejar melhor as linhas, as integrações e com menos veículos atender um número maior de pessoas, pois em vez de dois ônibus focarem presos num único sentido, no congestionamento, no corredor, com espaço livre, um ônibus de maior porte pode fazer o serviço equivalente a até três coletivos. Com menos ônibus e mais demanda, o sistema de transportes se torna economicamente viável e. com a cobrança por parte do poder público e da sociedade, por esta viabilidade é possível diminuir subsídios de impostos para as empresas de ônibus, criar mais integrações e possibilitar tarifas menores. Não é utopia. Há exemplos clássicos disso. É justamente isso que explica o fato de Curitiba, que investe em BRT (Bus Rapid Transit – corredores de ônibus modernos) desde os anos de 1970, ter uma tarifa de R$ 2,50 num sistema que pelo pagamento de uma só passagem permite andar em 14 municípios, enquanto São Paulo, com R$ 3,00 só possibilita a integração por algumas horas no Bilhete Único e Santo André, com tarifa de R$ 2,90, não permite integração sequer dentro dos terminais.

Mas como estão os investimentos em Corredores em São Paulo?
Bem abaixo das expectativas e não só de expectativas, mas das promessas mesmo. Dos 66 quilômetros de corredores prometidos pela gestão de Gilberto Kassab, nenhum metro foi entregue. Isso sem contar que estrategicamente, na conta destes corredores estão os projetos de monotrilho, que são mais difíceis ainda de saírem do papel. Se um corredor simples não é feito, imagine a demora para uma estrutura mais complexa.
E com o objetivo de discutir a os corredores de ônibus num contexto de mobilidade sustentável é que a Rede Nossa São Paulo, que veio do Movimento Nossa São Paulo, criado em maio de 2007, vai realizar um seminário especial nesta quarta-feira, dia 25 de maio de 2011 no Sindicato dos Engenheiros de São Paulo, à Ria Genebra, 25, no centro da Capital Paulista, das 09h30 às 12h30. Depois é prevista a realização de um ato público cobrando providências e satisfações da prefeitura e dos vereadores sobre as promessas e projetos em relação aos transportes coletivos e mobilidade urbana.
É o segundo seminário da série “Mobilidade e Transporte Sustentáveis – Soluções Inovadoras para a cidade”, desta vez com o tema O desafio do transporte público – ônibus e corredores na cidade.
O objetivo é fazer um Raio X do Modal ônibus e dos corredores da cidade de São Paulo e ver a situação atual dos serviços prestados e como deve ser o futuro. Além disso, o plano de Metas sobre os transportes será comparado com os indicadores reais.
Entre estas metas, está a de número 90, da Gestão de Kassab, que na Agenda 2012 promete os já impossíveis 66 quilômetros de corredores.
Os seminários da Rede Nossa São Paulo são acompanhados de perto e levados em consideração pelos parlamentares locais. Tanto é que dos seminários realizados em 2010, em parceria com a Comissão de Transportes da Câmara, o Grupo de Trabalho Sobre Mobilidade da ONG, elaborou um documento com diretrizes para um Plano Municipal de Transportes e Mobilidade Sustentáveis. A Câmara Municipal aprovou as diretrizes para a elaboração deste plano bem como o uso de R$ 15 milhões do Orçamento de 2011 para estudos com o objetivo de tornar possível este Plano de Transporte para que seja colocado em prática.
Foram convidados para a mesa de debatedora: a Secretaria Municipal de Transportes ; Horácio Augusto Figueira, consultor de trânsito (confirmado); Marco Sayão Magri, do Movimento Passe Livre (confirmado); Nailton Francisco de Souza, assessor da Presidência do Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de SP e o economista Wagner Palma Moreira, representando a presidência da SP- Urbanuss (confirmado). A mediação será de Maurício Broinizi Pereira, coordenador da Secretaria Executiva da Rede Nossa São Paulo.
Após a exposição dos debatedores, o público terá a palavra.

SERVIÇO:

Seminário: “Mobilidade e Transporte Sustentáveis – Soluções Inovadoras para a cidade”, com o tema O desafio do transporte público – ônibus e corredores na cidade.

QUANDO:

Quarta-feira, dia 25 de maio de 2011, das 09h30 às 12h30

LOCAL:

Auditório do Sindicato dos Engenheiros de São Paulo
Rua Genebra, 25 – Centro – SP

ENTRADA:

Gratuita e aberta ao público. Informações e inscrições no site:

http://www.nossasaopaulo.org.br/portal/

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

About these ads
Esse post foi publicado em De tudo um pouco, Notícia, Uncategorized e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para SEMINÁRIO SOBRE ÔNIBUS DE GRAÇA EM SÃO PAULO

  1. Gustavo Cunha disse:

    Bom dia à todos !

    O evento acima é de suma importância. Como podemos constatar, suas rápidas ponderações Adamo, nesta matéria, dão conta de que, o desafio de ofertar um transporte coletivo de melhor qualidade e mais eficaz, não é tão grande assim.

    É possível.

    Abraço.

  2. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa tarde

    Gostaria de sugerir um tema para debate no seminário do dia 23.05.11.

    Existe uma justificativa plausível para o atual itinerário da linha 778-R-10 entre o Largo Santa Cecília e a Av. Ipiranga ?

    Link onde pode ser encontrado o itinerário oficial de hoje 23.05.11 [site SPTrans].

    http://200.99.150.170/PlanOperWeb/detalheLinha.asp?TpDiaID=0&CdPjOID=60490

    Gostaria de saber opinião de especialistas na área, pois a dos usuários eu já sei.

    Grato

    Paulo Gil

  3. A estacao de onibus e muitas vezes um numero de linhas de onibus se aglomerando na hora do rush de onibus com a cabeca o congestionamento do trafego para muitos membros do capital publico. Como resolver este problema a Secretaria de Planejamento Urbano o primeiro a dar uma receita o futuro corredores de onibus em Urumqi serao criados 11 canais para que o onibus tem a sua propria via rapida. Reporter do dia 20 a partir do Urbanismo e Design Institute que actualmente incluindo Beijing Road Beijing Road Road Xinhua Xinhua Road e outras estradas inclusive a capital da linha de foco percurso longo o fluxo de pessoas numero 11 do site de onibus linha desde o planejamento do hospital corredores de transporte publico dedicado sera criado para resolver o congestionamento das estradas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s