TRANSPORTES: Brasil pode passar vergonha na Copa do Mundo e projetos podem virar minhocões sobre trilhos

Monotrilhos e VLTS: serão os minhocões sobre trilhos?
A principal questão levantada por urbanistas e demais especialistas é: Vale a pena tanto investimento frente aos resultados e a degradação do espaço urbano?

Obra para Monotrilho em São Paulo. Ritmo é muito lento e cidade pode não concluir projetos até 2014, ano da Copa.


ADAMO BAZANI – CBN
O Brasil pode fazer feio no setor dos transportes coletivos na Copa do Mundo de 2014 se as obras para o setor continuarem no ritmo que estão.
Os grandes centros urbanos há muito tempo passam por sérios problemas de mobilidade justamente pela falta de projetos que privilegiem os transportes públicos, que não se adequaram ao crescimento populacional e a nova dinâmica econômica das cidades. Muitas deixaram de ser industriam para terem a predominância do setor de serviços, outras fizeram o caminho inverso e receberam mais indústrias e muitas vezes os transportes continuaram os mesmos.
Assim, independentemente de Copa, algo precisaria ser feito. Mas como algumas ações só são alavancadas quando a opinião internacional volta os olhos para o País, o Mundial de Futebol pode ser a oportunidade de corrigir o problema. Pode apenas.
A reportagem levantou plano por plano das cidades sedes que devem receber as delegações e teve a surpresa: em todos, sem exceção, há algum tipo de atraso, menores, que podem ser contornados rapidamente, e obras complexas que sequer saíram do papel.
São 47 projetos diretamente ligados aos transportes para o Mundial de Futebol.
Em todos eles, há verbas públicas do Governo Federam do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento – da Mobilidade.
Para os projetos diretos são R$ 11 bilhões que as 12 cidades sede devem receber.
O PAC da Mobilidade, no entanto, engloba mais municípios. Ele prevê recursos para 24 cidades de médio e grande portes, totalizando R$ 18 bilhões, dos quais R$ 6 bilhões vêm direto da União, e R$ 12 bilhões por financiamento.
Estas cidades são divididas em três grupos:
1) Nove Capitais de regiões metropolitanas com mais de 3 milhões de habitantes: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Recife, Salvador e Curitiba.
2) Seis cidades com população entre 1 e 3 milhões de habitantes: Manaus, Belém, Goiânia, Guarulhos, Campinas e São Luis
3) Cidades com 700 mil a 1 milhão de habitantes: Maceió, Teresina, Natal, Campo Grande, João Pessoa, São Gonçalo, Duque de Caxias, Nova Iguaçu e São Bernardo do Campo.
O grande problema é que em muitas destas cidades, VLTs (Veículos Leves Sobre Trilhos), BRTS (Bus Rapid Transit) e Monotrilhos, promessas mirabolantes, não passam de promessas.
Recentemente, no ABC Paulista, foi anunciado um meio de transporte entre o Alvarenga, em São Bernardo do Campo, e a zona Leste da Capital. Um meio de transporte apenas, pois não foi definido sequer o tipo de veículo utilizado: trem, ônibus, metrô ou qualquer outra coisa que inventem até lá.
Analisando os 47 projetos, diretamente nas cidades sedes, é possível ver que o risco de não ficarem prontos até o Mundial de 2014 é real e muito grande.
A situação pior é a das cidades que optaram por meios ferroviários modernos e esqueceram que poderiam modernizar suas ferrovias já existentes.
Se aqueles que optaram pelos meios de transporte mais caros como monotrilho e VLT quiseram fazer bonito, no final, não podem fazer nada a tempo.
Exemplos não faltam.
O VLT de Brasília é um para e anda que pode comprometer. Questões judiciais já embargaram as obras várias vezes. O Ministério Público do Distrito Federal e Territorial alegou que o edital de pré-qualificação e o contrato são ilegais porque a concorrência foi iniciada antes do projeto básico, sem licença ambiental e sem o orçamento estar previsto na no Plano Plurianual ou na Lei Orçamentária. O VLT de Brasília deve ligar o Aeroporto Internacional às regiões Norte, Sul e Central com 22,6 km de extensão.
Em Maceió, as obras seguem com atraso, de pelo menos um ano. O problema está na remoção das 3500 famílias que a obra requer. Questões na esfera jurídica e urbanísticas são os grandes entraves. Dos 36 km de VLT, 32 devem ser na antiga malha ferroviária, o que também é outro entrave, pois nela são realizadas as culturais feirinhas no local.
Até mesmo VLT de Belo Horizonte e região tão elogiado e propagado pela execução das obras enfrenta dificuldades.
Os moradores da região do bairro Belvedere prometem se mobilizar ainda mais contra as degradações ambientais e profundas modificações no espaço urbano que o monotrilho pode causar. Isso pode gerar atrasos e problemas jurídicos.
As cidades que optaram pelos projetos mais caros e com maior impacto urbano e no ambiente, como os VLTs e Monotrilhos, não são apenas as que registram maiores atrasos, naturalmente por conta dos custos das obras e das intervenções maiores que estes tipos de transportes exigem, mas pelo impacto que causam em detrimento do benefício final.

Minhocão degradou região central de São Paulo. Especialistas e urbanistas dizem sem dúvidas que se não forem bem planejados ou se forem feito às pressas, os monotrilhos correm o risco de virarem Minhocões sobre Trilhos

Em blog, a urbanista e professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, Raquel Rolnik, levanta dúvida sobre a degradação do espaço que um monotrilho pode ocasionar. Ele pode ser comparado a um “minhocão sobre trilhos” se não for bem planejado ou feito às pressas. Para quem não conhece o “minhocão de São Paulo”, o elevado Costa e Silva, inaugurado em 1970 pelo prefeito Paulo Maluf, mas um projeto antigo de 1965, do Prefeito José Vicente Faria Lima, o Minhocão, desafogou parte do trânsito da região central, mas degradou completamente a área. O viaduto serviu como ponto para moradores de rua, prostituição, tráfico de entorpecentes, assaltos, além de deixar a região do ponto de vista estético, nada agradável.
Raquel destaca a manifestação de alguns moradores da zona Sul de São Paulo contra o projeto:
“Além da degradação do espaço urbano, já que o monotrilho seria uma espécie de Minhocão de trilhos, os moradores questionam a eficiência desse tipo de transporte. O monotrilho de MBoi Mirim, que ligará o Jardim Ângela ao centro de Santo Amaro, também vem sendo criticado por organizações de moradores do local.
A pesquisa de mestrado de Adalberto Maluf, do Instituto de Relações Internacionais da USP, também questiona a validade da aplicação do monotrilho em cidades brasileiras, a partir da apresentação da realidade desse tipo de transporte no mundo. O estudo revela o nível de degradação que o monotrilho operou em certas cidades, onde fracassou como opção de transporte coletivo, e também questiona o argumento do baixo custo de construção e operação usado para defender o projeto.”
São Paulo foi a cidade que mais escolheu projetos de custos e intervenções maiores. E é a cidade que mais incertezas apresenta.
O Monotrilho para ligar a Vila Prudente a Cidade Tiradentes em 2009 foi anunciado que teria as obras iniciadas em 2010, o que não ocorreu dentro do prazo. Toda a obra deve estar pronta só depois de setembro de 2014, após a Copa, portanto.
Justamente por causa da reivindicação de moradores que não querem suas áreas degradadas, a linha 17 Ouro Jabaquara – Morumbi ainda é embargada pela Justiça.
E a Linha 16 Prata, Lapa – Cachoeirinha ainda é uma incógnita.
O Governo do estado nega que tenha abandonado os projetos do monotrilho, mas nos bastidores, técnicos ouvidos admitem que os atrasos podem ser grandes mesmo.
Os corredores de ônibus de trânsito rápido, os BRTs, inspirados no modelo de Curitiba, também registram atrasos nas obras, mas menores e que podem ser contornados.
A Associação Nacional dos Transportes Públicos revela que os custos para a implantação de um BRT são bem menores que de Monotrilho ou VLT e podem ter a mesma capacidade transportes.
O BRT fica pronto em 3 anos e custa R$ 111 milhões a cada 10 km. O VLT ou Monotrilho demora de 5 a 7 anos e custam R$ 440 milhões por 10 km O Metrô demora 9 anos para ter 10 km concluídos ao custo de R$ 2 bi.
Se nem a demanda local está sendo transportada dignamente, o que será quando houver mais pessoas nestes eventos mundiais?
Adamo Bazani.

About these ads
Esse post foi publicado em Notícia e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

17 respostas para TRANSPORTES: Brasil pode passar vergonha na Copa do Mundo e projetos podem virar minhocões sobre trilhos

  1. Rodrigo de Freitas Andrade disse:

    Excelente reportagem Adamo!
    Escreveu tudo o que penso, sem reassalvas.

  2. Marcos Galesi disse:

    Amigo Adamo

    Em 1950 a vergonha do Brasil foi perder no Maracanã, agora em 2014 a vergonha do Brasil será não ter a infra-estrutura que o país merece.

    Dá raiva dos politicos que nós temos. Muitas promessas, e nada de ação.

    É nestas horas que fico a pensar que se tivessemos uns 10 Malufs se até 2014 as obras não estariam prontas, cito o Maluf porque se não fosse a intervenção dele no bairro do Sacomã, hoje aquele bairro estaria totalmente travado.
    Falta coragem nos nossos governantes, falta a visão do Jânio Quadros e o empreendedorismo do Maluf.

    Brilhante reportagem amigo Adamo
    Abraços

  3. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite

    Nem BTR nem VLT.

    Metro de superfície igual na Av. Cruzeiro do Sul (parte da linha norte/sul -azul).

    As grandes avenidas já estão degradadas, portanto em nada vai alterar.

    Ao invés de ter construido a linha amarela do metrô, se tivesse sido feito o prolongamento da linha verde do Metro com um tunel da Vila Madalena até o cemitério da Lapa e depois pelas Avenidas Quiroz Filho, Jaguaré, Escola Politécnica metro de superfície, esta linha já estaria pronta e atendendo até Taboão da Serra.

    As colunas são construidas rapidamente, as vigas num canteiro de obra próximo, depois é so montar e pronto.

    Para que fazer um túnel em baixo do Rio Pinheiros para passar o metrô?

    Por que não foi colocado metrô no minhocão do Fura Fila ou Paulistão?

    É isso, metro de superfície sem farol e sem rodas, ônibus é coisa do passsado, só se aparecer uma ótima reinvenção.

    Muito obrigado

    Paulo Gil

  4. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite

    Errata:

    No meu comentário anterior; onde está escrito rodas, leia-se pneus.

    Grato

    Paulo Gil

  5. Tiago Liberato disse:

    Parabens pela materia Adamo, o final de seu texto ja diz tudo, e meus parabens ao Galesi pela brilhante comparação e em seu inicio de comentario , só uma coisa , que desta vez não teremos um BARBOZA para criticar e cruficica-lo até o leito de sua morte por uma falha como foi em 50 ,pois quem é realmente é o culpado disso é oque eu me pergunto , fica até dificil fala algo depois desses 2 argumentos né .
    Eu vejo por ai tambem e concordo com os amigos acima que o Brasil vai fazer feio acho que falto humildade só isso , e vamos pagar caro por nossa prepotência ,ou melhor pelo erro dos outros como sempre , vamos mostrar realmente quem somos na nossa mais perfeita ignorância via PLIM PLIM para o mundo inteiro , a real visão que o extrangeiro relamente tem do Brasil , que aqui só tem Indio, Violência ,Carnaval , Futebol , Praia , mulheres ,Amazonia e prostituição.
    Oque me deixa ferrado é ver que querem comparar aqui com paises de 1º mundo , ou emergentes , com numeros baseados em consumismo de bens , meu ai num dá né , como celulares ,eletroeletronicos , computadores , carros entre outros , mais se esquecem que o básico não tem e é escasso saude ,educação ,habitação , a Banda larga é um sonho , pois se ainda tem varios lugares que nem luz tem ,mesmo tendo sido feito o luz pra todos , o esgoto é luxo não precisa ir longe vamos ali na 2ª maior cidade do estado Guarulhos é ja da pra ter uma ideia de como é a coisa por ai afora.
    Uma grande vitrine para se comparar é analizar os transportes é a cidade e o estado de São Paulo , basta ver realmente quantos KMS existem e quantos estão sendo implantados de metro , trens ,corredores de ônibus , hidrovias , de rodovias , de avenidas e marginais expressas forão feitos nos ultimos anos ou décadas , muito pouco ou quaze nada , perto da crescente demanda populacional e a avanche de carros que dia a dia invade as ruas que causa inumeros e gigantescos congestionamentos , devido as politicas de investimento e insenções no setor automobilistico que potêncializa o transporte individual.
    Sei la meu é tanto coisa que impacta nessa falta de extrutura do país,que apesar de ser grande e ter sim as reais condições de ser uma grande potência , o Brasil não consegue caminhar com as próprias pernas e andar sozinho e crescer , pois se agente for analiza muita coisa ja vem desde do inicio , desde da colonização/exploração no atraso da revolução industrial entre outros problemas e atrasos que tivemos no decorrer da história que somados vão sim refletir la no final nos dias de hoje , e nos remete a esse cenario de inumeras incertezas em varios campos ou quaze todos da politica nacional.Lamentavel é que sempre somos ludibriados com essa promessas de vamos fazer isto, implantar aquilo , melhorar aquele , construir mais um , vamos fazer um novo e vão passando se os anos e nada muda ja estamos em 2011 pra 2014 é um pulo, e nada ta pronto ou definido , sera que a Dilma conseguira o mesmo que o JK 50 anos em 5 , quer dizer no caso dela 40 anos em 4 ou menos de 4 eu duvido.

  6. Gustavo Cunha disse:

    Adamo, bom dia.

    Parabéns pela matéria. Concisa, completa e atual.

    Creio, conheces ou já tenha ouvido falar do jornalista, Flavio Prado, da área de esportes da TV Gazeta. Vou fazer coro com o que ele diz sobre o tema:

    “Até 2014, eles vão deixar atrasar tudo e daí, dizer que, dado o caráter emergencial, podem dispensar a licitação e aí, ninguém segura…”.

    Abraço

  7. gabriel disse:

    Sr. Adamo, vou ser bem realista, o sistema de BRT não dá conta de demanda em São Paulo. BRT serve pra cidades onde a Malha Feroviária é bem mal vasada, como no Rio. Já passou da hora do Brasil desenvolver sua malha metro-ferroviária. Essa história de BRT é coisa de empresário de ônibus, que sabe que vai perder torrentes de dinheiro com o VLT e Monotrilho. O Brasil vai fazer feio de qualquer jeito. As obras do estádio de abertura nem começou, tá tudo atrasado .

    • gabriel disse:

      mas mesmo assim, não tiro a ótima qualidade da matéria!

      • Rodrigo de Freitas Andrade disse:

        Caro Gabriel, tenho a informar-te que as obras do “Itaquerão” ainda nem começaram por questões judiciais, o estádio da abertura da Copa do Mundo ficará em cima de dois grandes dutos, um de petróleo e outro de gás, e por isso, existem já ações do Ministério Público pra investigar se realmente existe segurança suficiente pra que a abertura da Copa de 2014 não tenha nenhum problema grave, leia-se terrorismo.

        O ótimo Promotor de Justiça José de Freitas está cuidando do caso “Itaquerão”.

        Aliemos a falta de infra-estrutura nos transportes públicos e a escassa ligação de transporte público de Itaquera a Cumbica e de Itaquera a Congonhas, além da superlotação que já existe no metrô e cptm, imaginem com pessoas do mundo todo usando estes modais, ou vcs acham que todos os estrangeiros ficarão em hotéis e terão transporte fretado até o “Itaquerão”…

  8. Marcos Galesi disse:

    Amigo Adamo

    Como gostaria de que alguns politicos lessem as opiniões postadas no blog.

    Os politicos precisam de um chá de cimancol, e procurar fazer o que é necessário até 2014 e parar de prometer e blá blá blá….

  9. willian fernandes disse:

    Num país com tantas necessidades urgentes, o governo federal se preocupa em trazer Copa do Mundo e Olimpiada … E nem preciso dizer que vamos passar uma baita vergonha… o que ser´que os turistas que nunca vieram para cá, vão pensar sobre nós ? Sobre nossa precária infra-estrutura, saúde deficiente, segurança abandonada a propria sorte … não duvido que os criminosos farão a festa com os estrangeiros que desembarcarão no país, se CONSEGUIRMOS organizar a Copa …

  10. Marcos Galesi disse:

    hurtado de mendoza

    Hurtado de Mendoza Rojas y Gusman

    Comentado em: Linha 5 do Metrô de São Paulo chegará ao Jardim Ângela

    12 de Março de 2011 | 9h25

    Lula decretou o fim do PT quando “conquistou” a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Com isto ele vai provar a incompetencia política e de gestão do seu partido não apenas para o Brasil mas, infelizmente, para todo o mundo. Será um fracasso retumbante de organização, transparência administrativa e um sucesso imbatível de corrupção e desmando. O país vai pagar esta conta por longos anos, mas foi a escolha de 45% dos eleitores. O que fazer?

    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,linha-5-do-metro-de-sao-paulo-chegara-ao-jardim-angela,690670,0.htm#noticia

    Observe este outro comentário na qual compartilho com todos aqui.

    Ricardo José Fontes Almeida

    Comentado em: Linha 5 do Metrô de São Paulo chegará ao Jardim Ângela

    12 de Março de 2011 | 2h18

    Já li algo parecido em outro jornal. dizia a manchete…Metrô agora prevê linha 6 só para 2017…… DE SÃO PAULO ……… Hoje na Folha Brasilândia e Freguesia do Ó, na zona norte, Perdizes e Pompeia, na zona oeste, ainda terão que esperar seis anos para utilizar a prometida linha 6-laranja do metrô, informa a reportagem de Alencar Izidoro publicada na edição desta sexta-feira da Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL)…..O governo Geraldo Alckmin (PSDB) revelou ontem uma programação realista para esse projeto sair do papel: as obras devem começar em 2013 e a primeira etapa só deve ser concluída em 2017…..A linha 6 foi anunciada com alarde em março de 2008. O governo José Serra (PSDB) estimava que as obras começariam em 2010 e terminariam de 2012 a 2013. .. OU SEJA MAIS UMA AFIRMATIVA QUE DEVE SER ABANDONADA DOS COMENTÁRIOS FUTUROS PARA NÃO EXPOR O GOVERNINHO DO PSDB EM SÃO PAULO….. Infelizmente o que eles assinam não conseguem manter… vícios de condutas dos homens deste partido. Integra desta informação?

    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,linha-5-do-metro-de-sao-paulo-chegara-ao-jardim-angela,690670,0.htm#

    creio que estes comentários podem enrriquecer nosso debate.

  11. selmo disse:

    quem foi que teve esta maldita ideia de copa e olimpiada ????
    então o sr lula que resolva, e pague do bolso os prejuizos que teremos . com tanto dinheiro que ele roubou, vai dar para pagar tudo e ainda vai sobrar .

  12. Zina loko disse:

    vlw pela pesquisa a gente num tava encontrando nads vlw

  13. Edu disse:

    Grande parte da culpa cabe à população que ainda continua elegendo gente incopetente e/ou corrupta, apesar dos constantes escândalos que a mídia quase diariamente divulga. Sinceramente, do jeito que as coisas andam, ficarei satisfeito se, além da vergonha que poderemos passar ( pelos motivos acima elencados ), esses estádios não desabarem encima dos times ou das torcidas.

  14. Leoni disse:

    A capacidade do Monotrilho previsto para a linha 15-Prata, para carruagens com largura de 3,1 m (standard), e comprimento da composição total de ~86 m e com 7 vagões, é de ~1000 pessoas, concorrendo com o BRT e o VLT são considerados de Média demanda, contra para a mesma largura, porém com comprimento de ~132 m e com 6 vagões é de ~2000 pessoas para o Metrô, e com comprimento de ~170 m e com 8 vagões é de ~2550 pessoas para os Trens Suburbanos, significando com isto que a capacidade do metrô e dos trens suburbanos são no mínimo o dobro do monotrilho, trafegando na mesma frequência, sendo considerados de Alta demanda.

    A taxa de ocupação máxima recomendada mundialmente é de 6 pessoas por m².

    Comparativos: A capacidade é expressa em número de passageiros por hora por sentido (p/h/s), assim BRT, VLT, Monotrilho – 4000 a 25000 p/h/s, enquanto Metrô, Trens suburbanos – 20000 a 60000 p/h/s.

    Estão previstas plataformas centrais para saídas de emergência em todo seu trajeto, obrigatórias para esta função, não deslumbrei em nenhuma das postagens que pesquisei, porém constam na especificação que iram existir, além das escadas retráteis!!! (de uso duvidoso).

    A largura padronizada dos carros para os três são de 3,1 m (standard). Não confundir com os trens suburbanos espanhóis da CPTM-SP e alguns da SUPERVIA-RJ de 2,9 m que possuem uma plataforma (gambiarra) em frente ás portas para compensar o vão.

    O monotrilho da linha 15-Prata, com ~26,5 km, Ipiranga, Cidade Tiradentes irá trafegar em uma região de alta demanda reprimida na zona Leste, com migração de parte da linha 3-Vermelha (a mais saturada do sistema) maior do que as linhas 4-Amarela, 5-Lilás e a futura 6-Laranja, e já nasce subdimensionado, além de ser uma tremenda incógnita, quando ocorrer uma avaria irá bloquear todo sistema, pois ao contrário que ocorre com os trens do metrô em que o chaveamento é simples, nos monotrilhos a mudança das carruagens para a via oposta se da de maneira complexa, com grandes distâncias entre si entre as estações, além de trafegarem em média a 15m do piso.

    A melhor opção seria o prolongamento da linha 2 Verde, com bifurcação em “Y” na estação Vila Prudente, com a previsão da futura linha para Vila Formosa, e até São Mateus e a partir daí seguir em VLT, até a cidade Tiradentes, (Após as obras começadas, a estação terminal será na estação Ipiranga da CPTM), Vila Prudente basicamente será uma estação de transbordo.

    Nem conseguiram acabar com o caos da estação da Luz, e já estão “planejando” outros inúmeros transbordos na nova estação Tamanduateí com as linhas 10 Turquesa, 2 Verde, e os monotrilhos Expresso ABC e Expresso São Mateus Tiradentes, com um agravante, de que as plataformas da estação Tamanduateí são mais estreitas que a Luz, e não satisfeitos, já prevendo a expansão em linha reta em monotrilho, é assim nas linhas 2 Verde e o projeto da linha 6-Laranja com transbordo obrigatório caso os usuários desejem prosseguir viagem, fazendo que os usuários tenham que fazer múltiplos transbordos provocando enorme desconforto.

    Os planos da CPTM de desativar a estação Julio Prestes CPTM em foco-“Estação Júlio Prestes poderá ser fechada”, sob a alegação que esta subutilizada, é mais um capítulo do descaso que se impõem aos usuários de trens suburbanos, faz com que todos tenham prejuízos com esta decisão, porém os usuários da linha 10-Turquesa (ABC) foram os mais prejudicados.
    Se a estação Júlio Prestes hoje se encontra subutilizada, é porque os planejadores não tiveram a sensibilidade de visualizar que esta estação terminal, só têm condições de receber composições provenientes de Barra Funda / Água Branca, inclusive os futuros trens regionais procedentes de Campinas, Sorocaba, entre outras cidades do interior, e linha 7 procedente de Francisco Morato, e só pode ser usada como terminal, que fica próxima e esta subutilizada, uma passagem subterrânea poderia interligar estas duas estações com distância semelhante a percorrida pelos usuários da linha 10 até a estação da linha 3 do metrô no Brás podendo os usuários terem acesso as linhas 1 e 4 do metro na Luz, ficando com três linhas de metro a disposição.
    A estação da Luz já estava com seu limite esgotado quando teve por um planejamento mal executado a instalação uma estação subterrânea como terminal da linha-4 Amarela do Metro, esta estação do Metro deveria ser em outro local, jamais na Luz, sem que a estação Nova Luz, e a de Bom Retiro estar concluída, e antes que tentem justificar que os subterrâneos da estação Júlio Prestes esteja tombada, e por isto que a linha-4 Amarela não foi instalada lá, é a mesma situação da Luz.

    A Estação Nova Luz que dizem estar planejada para ficar no lado oposto a Júlio Prestes, e poder ser utilizada como uma futura estação de integração com o TAV e ser interligada a ambas, pois a Luz é uma estação de característica de passagem, e não terminal, e é um desperdício logístico utilizá-la como esta sendo feito atualmente. O tempo perdido entre a chegada da linha 7 na Luz, desembarque, manobra para entrar na linha oposta, embarque e partida, chega próximo aos 5 minutos em plena região central de São Paulo, ficando claro ser um desperdício utiliza-la como terminal.

    O resultado disto é que hoje temos um caos na Estação da Luz, enquanto que a uma quadra a Estação Júlio Prestes está subutilizada em um local estratégico, cujo destino previsto é de uma sala com “N” finalidades porem nenhuma como estação ferroviária de passageiros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s