CONFIRA OS NOVOS NOMES DOS ÔNIBUS DA VOLVO

ônibus biarticulado de São Paulo.

ônibus biarticulado da Viação Campo Belo, na Capital Paulista. Modelo B 9 Salf passa a ser chamado de B 360 S Biarticulado. Uma das mudanças da Volvo que visa seguir tendência de nomenclatura do mercado e criar mais identificação entre frotistas, técnicos e gestores públicos com os produtos da marca.

Volvo muda nomes de chassis de ônibus
Mudança é estratégia comercial de montadora sueca que passa a identificar os produtos como as concorrentes utilizando a potência do motor

ADAMO BAZANI – CBN

A Volvo do Brasil decidiu seguir as principais concorrentes, como Scania, Mercedes Benz e Volkswagen, e passa a denominar seus ônibus de maneira diferente.
Até agora, a empresa era uma das poucas que identificavam o chassi pela cilindrada e não pela potência do motor.
Estudos desenvolvidos pela Volvo demonstram que tal método de nomenclatura prejudicava a identificação de eventuais novos clientes, já acostumados à tendência do mercado de dar nomes de acordo com a potência.
Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus América Latina, reconhece que poderia ser um erro estratégico da empresa em não seguir a denominação mais usada.
Em nota à imprensa, a Volvo publicou declaração de Pimenta dizendo que a nova nomenclatura dos chassis deve ressaltar as características dos produtos aos frotistas e melhorar até mesmo os processos de identificação por parte dos próprios trabalhadores da Volvo.
“O objetivo é adequar os nomes dos chassis às suas características técnicas e comerciais. Essas alterações facilitam a imagem de cada um deles junto aos nossos clientes e também otimizam o nosso trabalho interno”, declara Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America.
A letra B para identificar os produtos permanece. No lugar do número da cilindrada entra o número da potência do motor. As letras R, S, e M, identificando a categoria do veículo também não são alteradas.
Por exemplo, o B 9 Salf Biarticulado, passa a se chamar B 360 S Biarticulado. O urbano B 12 M articulado, vai ser denoimado B 340 M.
A mudança de nomenclatura também é uma forma de acompanhar a evolução tecnológica.
Um motor com a mesma cilindrada, critério adotado até agora para os nomes, pode ser usado para diferentes potências. Assim, não basta informar ao cliente só a cilindrada, mas a potência para individualizar os produtos e torná-los mais personalizados.
É necessário facilitar a compreensão de técnicos, compradores e gestores num setor cada vez mais complexo e concorrido.
Fontes ligadas à Volvo dizem que a estratégia, no entanto, não vai se resumir apenas em melhor identificar os produtos. Ela é sinal que novos veículos podem ser lançados.
Assim, o motor de 12 cilindros usado para os urbanos articulados, pode ser apresentado, em outras potências, em novos produtos que vêm por aí.
Na hora da venda, o nome B 12 pode representar muitas aplicações. Já a potência seguida da aplicação especifica melhor o produto para o frotista ou gestor.
Na nota à imprensa, Luis Carlos Pimenta também diz que os novos nomes também estão dentro dos desenvolvimentos da montadora para motores com características que seguem as normas ambientais Euro V, de redução de emissão de poluentes
“E também contribui para nos prepararmos para a introdução dos veículos da fase Euro V de emissões, programada para iniciar em janeiro de 2012. Todas as lâminas técnicas e emblemas denominando os produtos tiveram alterações.”
Os nomes passam a ser:

B 7 R Urbano ————————- B 290 R 4×2 Urbano
B 9 Salf Articulado —————— B 360 S Articulado
B 9 Salf Biarticulado —————- B 360 S Biarticulado
B 12 M Articulado ——————- B 340 M Articulado
B 12 M Biarticulado —————– B 340 M Biartiiculado

A principal concorrente da Volvo, a também Sueca Scania, já utiliza a potência do motor e letras como forma de identificar os produtos. Exemplo o K 270, motor traseiro, e o F 270 Motor dianteiro, ambos com 270 cavalos de potência.
A Volvo quer se adaptar à todas as realidades do mercado brasileiro de ônibus já que tem planos ambiciosos para o futuro: fornecer expressiva quantidade de veículos para os novos sistemas de corredores de ônibus de trânsito rápido, os BRTs.
Adamo Bazani, jornalista.

About these ads
Esse post foi publicado em História, Notícia e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s