Viação Campo Belo faz apresentação de superarticulados nesta terça

superarticulado Campo Belo

Ônibus superarticulado. Com maior capacidade de transportes e ar condicionado, Campo Belo apresenta 20 unidades nesta terça-feira.

Viação Campo apresenta 20 novos superarticulados para a zona Sul de São Paulo
Veículos com maior capacidade de transporte vão circular em duas linhas. Unidades terão ar-condicionado
ADAMO BAZANI – CBN
A Viação Campo Belo, pertencente ao grupo de José Ruas Vaz, que detém a maior parte dos ônibus municipais de São Paulo, vai apresentar nesta terça-feira, dia 02 de setembro de 2014, 20 novos ônibus superarticulados.
Os veículos serão destinados a duas linhas:
809P – Terminal Campo Limpo – Pinheiros
857P – Terminal Campo Limpo – Paraíso
A apresentação será às 9 horas da manhã no Terminal Pinheiros, na Rua Gilberto Sabino, e vai contar com a presença do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o secretário municipal de transportes, Jilmar Tatto, e o presidente do SPURBANUSS,sindicato que reúne as empresas de ônibus da cidade, Francisco Christovam.
De carroceria Caio Millennium BRT e chassi Mercedes-Benz O500 UDA (piso baixo), os ônibus possuem 23 metros de comprimento cada, sendo maiores que os articulados tradicionais, que variam entre 18,6 metros e 21 metros.
A capacidade é para 200 passageiros.
Todos os veículos têm ar-condicionado e já vão contar com o novo tipo de validador da SPTrans.
O ônibus tem quatro eixos, dois antes e dois no segundo carro, após a articulação, sendo que o quarto eixo é direcional, para facilitar as manobras do veículo.
Em nota, o SPUrbanuss revela que os veículos terão oito câmeras de monitoramento cada um. Em quatro unidades, será testado sistema de Wi-Fi (internet grátis):
“Pensando na segurança e integridade da população, os Super Articulados contam com oito câmeras, sendo seis localizadas nas portas (três do lado direito e três do esquerdo), uma no validador e outra próxima ao condutor. O objetivo da câmera no validador é flagrar o uso indevido de bilhetes emitidos aos passageiros especiais, como o idoso, que é usado por outras pessoas que não a credenciada. A área do motorista será registrada tanto para verificar como o ônibus é conduzido, como para monitorar a ocupação do espaço na porta dianteira. Em quatro desses veículos, está em teste o acesso à internet via wi-fi.”
Cada ônibus custou aproximadamente R$ 800 mil. Ainda na nota, o SPUrbanuss diz que já foram encomendados mais ônibus para 2015

“Para 2015, mais de mil unidades deverão ser adquiridas, em substituição aos veículos ano/modelo 2005. Encomendas de versões padron, articulados, Super Articulados e biarticulados já foram efetivadas.”
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Publicado em Notícia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Pesquisa da CET comprova mais uma vez: o transporte individual é o senhor das ruas

onibus

Frota de carros em São Paulo só sobe e, de acordo com a própria CET, o transporte individual ainda é o grande senhor das ruas. Estadão

Número de carros chega a 80% da frota da cidade de São Paulo
Ônibus urbanos somam apenas 3% da frota , mas respondem por 30% das viagens
ADAMO BAZANI – CBN
Mais um dado oficial mostra que chega a ser ilógica a continuação de políticas que incentivam mais o transporte individual que o transporte público.
De acordo com a Pesquisa de Monitoração da Fluidez, da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, os carros particulares na cidade de São Paulo representaram 80% de toda a frota de mais de sete milhões de veículos em 2013. No anterior, este número foi de 78%.
Isto é, mesmo que em pequenas proporções, os carros particulares continuam aumentando na cidade.
Já a frota de motocicletas passou de 16% para 15% entre 2012 e 2013.
Os ônibus urbanos permaneceram apenas em 3% da frota. Apesar disso, os ônibus respondem por mais de 30% dos deslocamentos na cidade. Ou seja, uma pequena parcela de veículos atende uma grande parte das pessoas. Apesar disso, ainda são tímidas as ações em prol do transporte coletivo.
Os ônibus fretados, que também ajudam na mobilidade urbana, representam apenas 1% da frota.
Os caminhões, que já foram apontados como vilões nos congestionamentos, só respondem por 2% dos veículos em São Paulo.
A pesquisa analisou 220 quilômetros de vias na Capital Paulista.
Se forem levados em consideração apenas os horários de pico, a diferença entre a ocupação das vias proporcionada pelos carros particulares e pelo transporte público é gritante: 95% da frota circulante entre automóveis e motos na parte da manhã. Na parte da tarde, este número sobe para 96% de veículos de transporte individual.
Ainda de acordo com a pesquisa, as faixas exclusivas para ônibus trouxeram em 2013 ganhos de velocidade de até 45% para quem usa o transporte público.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Publicado em Notícia | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Zona Sul de São Paulo recebe mais 600 metros de faixas para ônibus

ônibus

Ônibus em São Paulo. Zona Sul recebe mais 600 metros de faixas exclusivas para ônibus em trecho da Avenida Washington Luís por onde passam 344 mil passageiros por dia útil. Foto: Adamo Bazani.

Zona Sul de São Paulo recebe 600 metros de faixas para ônibus
Pelo trecho da Avenida Washington Luís que vai receber o espaço para transportes coletivos passam por dia 344 mil passageiros
ADAMO BAZANI – CBN
A avenida Washington Luís, na zona Sul de São Paulo, recebe nesta segunda-feira, dia 1º de setembro 600 metros de faixas exclusivas para ônibus no trecho entre a Avenida Nossa Senhora do Sabará e Avenida Vitor Manzini.
O espaço exclusivo para o transporte coletivo funciona à direita da avenida nos dois sentidos, de segunda à sexta-feira das seis horas da manhã às nove horas e das cinco horas da tarde às oito horas da noite.
Segundo a CET – Companhia de Engenharia de Tráfego passam pelo trecho que recebe esta nova faixa para ônibus, 344 mil passageiros por dia útil, sendo 286 mil no sentido centro atendidos por 29 linhas e 58 mil no sentido bairro em quatro linhas de ônibus.
Com este novo trecho, a cidade passa a contar com 356 quilômetros de faixas exclusivas para ônibus implantados desde janeiro de 2013. Antes, a cidade tinha 105 quilômetros, totalizando agora 461 quilômetros de faixas que privilegiam o transporte público.
Já em relação aos corredores, a cidade não avançou praticamente nada, tendo 123 quilômetros deste espaço que é considerado mais adequado para o transporte coletivo.
Os corredores permitem real separação dos ônibus em relação aos demais veículos, com menos interferências, o que possibilita mais velocidade ao transporte público e a colocação de ônibus com maior capacidade como modelos articulados e biarticulados. Os pontos e estações também podem ser acessíveis, mais espaçosos e protegerem melhor da chuva e sol.
Vale ressaltar que, com exceção do Expresso Tiradentes, que liga a Vila Prudente e Sacomã ao Terminal Mercado, na região central de São Paulo, uma pequena parte dos 123 quilômetros de corredores de ônibus são de fato BRT – Bus Rapid Transit ou ao menos corredores expressos. Uma boa parte se limita a ser faixas pintadas do lado esquerdo.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Publicado em Notícia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Tecnologia em prol da mobilidade também no fretamento

ônibus

Ônibus de fretamento. As empresas deste segmento de transportes de passageiros têm acompanhado as evoluções tecnológicas? E em que a tecnologia pode ajudar as companhias e os passageiros? Estes serão alguns dos temas abordados no encontro da Fresp neste ano, em Atibaia.

Tecnologia em prol da mobilidade também no fretamento
Encontro da Fresp vai discutir como os avanços da informática, comunicação e de sistemas de dados podem fazer com que os transportes fretados tenham rentabilidade e sejam uma opção melhor para os passageiros
ADAMO BAZANI – CBN
Muitos setores já se deram conta que a tecnologia pode ser uma importante ferramenta para o fortalecimento dos negócios e melhoria na qualidade dos produtos e prestação de serviços.
Alguns destes ramos econômicos não têm, pelo menos em tese, uma relação direta com plataformas informatizadas, mas descobriram que, bem usadas, elas podem trazer bons resultados financeiros e para a comunidade onde atuam.
Nos transportes de passageiros, mesmo que a passos lentos, a tecnologia tem sido usada para diversos serviços, desde a operação e gerenciamento dos ônibus até para a gestão empresarial específica do setor.
O segmento de transportes urbanos tem se destacado por avanços de bilhetagem eletrônica, com a possibilidade de recarga de créditos de passagens até por celulares e relógios, e no monitoramento da frota.
Já as empresas de ônibus rodoviários de linhas regulares investem, além de gestão de frota e negócios, em sistemas de venda de passagens on line mais eficientes e que podem ser decisivos para o passageiro escolher entre uma companhia e outra.
E o setor de fretamento? Como tem lidado com as novas tecnologias?
Esse é o foco principal do encontro da Fresp – Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo, que reúne sete sindicatos e aproximadamente 300 empresas do ramo.
Com o tema “Superando desafios com conexões inteligentes”, o evento ocorre neste ano do dia 12 ao dia 14 de setembro, no Tauá Hotel Atibaia, interior de São Paulo.
Além de empresários de ônibus, devem participar especialistas, gestores públicos e profissionais que podem trocar experiências sob diversos ângulos de visão, inclusive abordando as atuais necessidades dos passageiros, tanto do fretamento contínuo (escolas, empresas, fábricas, etc) como do eventual (turismo, passeios, encontros religiosos).
O presidente da Fresp, Claudinei Brogliato, disse em nota enviada à imprensa, que o evento deve trazer novidades aguardadas pelos empreendedores.
“O evento vem consolidar nosso trabalho de compartilhar conhecimento de qualidade para aprimorar e unir ainda mais os profissionais desse mercado. Estamos na 15ª edição e ano a ano os participantes aumentam e anseiam pelas novidades que trazemos”, ressalta Brogliato na nota.
Além do tema central do evento deste ano, serão apresentados assuntos recorrentes em todos os encontros, como inovações na preservação ambiental, capacitação dos funcionários das empresas de ônibus, segurança, legislação, conforto oferecido aos passageiros pelos modelos de veículos no mercado e a contribuição do fretamento para a melhoria da mobilidade urbana.
O encontro da Fresp vai contar também com uma feira de ônibus e serviços relacionados à operação e gerenciamento dos transportes que deve trazer as novidades das indústrias para os transportadores de passageiros.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Publicado em Notícia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Metra realiza programa especial para saúde de funcionários

ônibus

Ônibus da Metra. Empresa realiza programa de qualidade de vida com grupo de funcionários. Objetivo é criar hábitos saudáveis. Foto: Adamo Bazani

Metra faz programa especial para melhoria da qualidade de vida dos funcionários
Perder peso, adquirir hábitos alimentares mais saudáveis e praticar atividades físicas estão entre as metas
ADAMO BAZANI – CBN
A empresa Metra, operadora de ônibus e trólebus, no Corredor Metropolitano ABD, informou nesta semana que deu início a um novo programa de qualidade de vida para os funcionários.
De acordo com a companhia, 33 funcionários aderiram ao programa, sendo 19 mulheres e 14 homens com idades entre 18 e 57 anos.
São diversas metas e desafios, entre os quais, adoção de hábitos alimentares saudáveis, perda de peso e sair do sedentarismo com a prática regular de atividades físicas.
Todas estas ações são orientadas por especialistas da área da saúde, como nutricionistas e professores de educação física, também contratados pela Metra.
Uma das coordenadoras responsáveis pelo desenvolvimento do projeto, Cristina Hernandes, afirmou em nota que a adesão ao programa pode ter várias motivações, mas o foco é a saúde.
“Cada um entrou com algum objetivo maior. Alguns querem emagrecer, outros controlar a hipertensão, outros ganhar massa muscular. O importante é que, seja qual for sua maior motivação, todos estão buscando mais qualidade de vida” – disse na nota.
Bruna Cardoso Lopes, de 29 anos, da área de comunicação da Metra, relatou que seu objetivo é emagrecer com saúde.
“Espero criar hábitos saudáveis para toda a vida, emagrecendo com saúde. Estou apostando todas as minhas fichas nesse projeto” – disse na nota da Metra.
A empresa ainda afirmou que possui uma academia dentro da garagem, onde com supervisão, os funcionários podem realizar as atividades físicas apontadas pelos profissionais de saúde, caso a caso.
O programa vai durar três meses e a cada 15 dias, os funcionários vão passar por avaliações de saúde para constatar, por exemplo, se houve perda de peso e redução no percentual de gordura.
Na nota enviada à imprensa, a Metra diz que o principal estímulo é a qualidade de vida, mas também haverá outra recompensa:
“Para incentivar um pouco mais os funcionários que estão participando deste projeto, quando acabar o período de três meses, aquele que alcançar os melhores resultados (ou seja, que obtiver a maior diferença percentual das medidas antropométricas), além da satisfação de ter conquistado uma melhor forma física e de também ter adquirido hábitos de vida mais saudáveis, será premiado pela Metra com um notebook.” – complementa o comunicado.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Publicado em Notícia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , | 1 comentário

Cumprimento de horários é o principal item para transportes de qualidade

ônibus articulado

Ônibus urbano. Pesquisa realizada pela NTU com 91 especialistas em transportes mostra que o principal atributo a ser conquistado para que um serviço de transporte seja considerado de qualidade é o cumprimento dos horários. Eles defendem também que as tarifas sejam financiadas para se tornarem mais baratas ao trabalhador. Foto: Adamo Bazani.

Cumprimento de horário é o principal atributo para transporte de qualidade, diz pesquisa da NTU
Especialistas defendem tarifa social, mas para quem precisa. Mais de 20% acreditam que as tarifas deveriam ser subsidiadas integralmente pelo Governo Federal
ADAMO BAZANI – CBN
Chegar ao ponto de ônibus e ter a certeza de que o veículo vai passar na hora sem provocar atrasos na rotina de quem depende de transporte público.
O que deveria ser uma prática normal, com raras exceções por problemas pontuais, é um sonho para quem se desloca por transporte coletivo.
E justamente o item “regularidade do serviço – cumprimento do horário” é o principal atributo para o transporte público ser considerado de qualidade.
O dado faz parte de uma pesquisa realizada pela NTU – Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, apresentada no Seminário Nacional da entidade nesta semana em Brasília.
A pesquisa não é quantitativa e sim qualitativa. Entre os dias 07 e 25 de julho, por telefone, a NTU ouviu 91 formadores de opinião entre professores universitários especialistas na área de mobilidade, técnicos, gestores públicos, jornalistas do setor, empresários e representantes de conselhos de cidades, entre outros.
TRANSPORTE DE QUALIDADE É PONTUAL, RÁPIDO E SEGURO:
A regularidade do serviço é essencial para que o transporte alcance os níveis de qualidade exigidos pela população, aparecendo em primeiro lugar entre os itens apontados pela pesquisa, com 73,6% das respostas.
Como as respostas eram múltiplas, com mais de um item podendo ser escolhido, outros aspectos também ganharam destaque. Logo em seguida, aparece o tempo de deslocamento, incluindo as viagens em si e a espera no ponto de ônibus, com 72,5% das respostas.
De acordo com os especialistas ouvidos na pesquisa, além de pontual e rápido, transporte de qualidade é também transporte seguro. Em 57,1% das repostas, o item segurança dentro e fora dos ônibus é apontado como indispensável.
Os dados trazem um perfil de prioridades de investimentos e de tomadas de ações para a melhoria dos transportes, em especial, dos serviços de ônibus.
TARIFA JUSTA É AQUELA QUE NÃO COMPROMETE A RENDA DO TRABALHADOR:
A pesquisa também questionou os especialistas sobre tarifas, um assunto que ganhou destaque em junho do ano passado após as manifestações em diversas cidades o País.
Segundo o levantamento, 81% dos entrevistados disseram que a população “percebe” mais e tem preocupação maior com os reajustes de tarifas de ônibus do que com outros tipos de tarifas, como de água, luz, telefone e gás, por exemplo, mesmo que se os percentuais de aumento destes outros serviços forem maiores.
Um dos principais motivos é que, mesmo com o Vale-Transporte, a tarifa de ônibus é sentida todos os dias pelo cidadão, que vê o saldo dos bilhetes sendo descontado ou o dinheiro saindo da carteira todos os dias. Já as outras tarifas são assimiladas normalmente uma vez por mês, causando impacto menor na percepção.
De acordo com 39,6% dos especialistas entrevistados, uma tarifa justa é aquela que não compromete a renda do trabalhador.
Quanto à tarifa-zero ou tarifa social, 23,1% dos entrevistados defendem que o Governo Federal deveria custear integralmente as passagens de ônibus como forma de justiça social. Mas 18,7% dos entrevistados dizem que a tarifa social deveria ser destinada apenas às pessoas que realmente precisam.
QUEM ANDA DE CARRO DEVE SUBSIDIAR QUEM ANDA DE TRANSPORTE PÚBLICO:
A pessoa que anda de ônibus utiliza dez vezes menos o espaço urbano e emite 17 vezes menos poluentes do que a pessoa que se desloca de transporte individual. Não é questão de perseguir quem anda de carro, mas simplesmente numérica e lógica. Um ônibus padron, que pode ter lotação de 80 pessoas, em 13,2 metros, substitui 40 carros que com seus escapamentos a todo o vapor, ocupariam 140,8 metros, considerando a realidade de que um carro em média leva duas pessoas apenas em seus deslocamentos.
Assim, quem usa transporte público acaba, por opção ou necessidade, trazendo benefícios ambientais e econômicos para as cidades, com a redução da infraestrura de trânsito necessária para tantos carros, do número de acidentes, dos gastos com saúde pública em decorrência da poluição e, ao não lotarem mais as ruas e avenidas com mais veículos, reduzem também as bilionárias perdas ocasionadas pelos congestionamentos. Por outro lado, também por opção ou necessidade, quem anda mais de carro, contribui para que estes gastos subam.
Para baratear o sistema de transportes aos trabalhadores e oferecer uma contrapartida pelos benefícios gerados por quem usa ônibus, os especialistas defendem que o uso do carro acabe subsidiando o transporte coletivo.
Hoje, na maior parte das cidades, quem se desloca por ônibus paga integralmente pela viagem, apesar usar de maneira mais racional o espaço, os recursos da cidade e até mesmo ambientais.
E esse subsídio para o transporte público viria não da posse do carro, afinal, todos têm direito de possui um veículo e não podem ser cerceados quanto a isso.
O problema hoje nas cidades brasileiras é o uso que se faz do carro. E é sobre este uso que o cidadão que gasta mais espaço e recursos públicos deve contribuir para compensar aquele que gasta menos.
Dos entrevistados, 92,3% apoiam a cobrança de estacionamentos públicos. Já 85% defendem uma tarifação maior da gasolina em prol do barateamento do transporte coletivo.
Não existe serviço gratuito. É necessário pagar impostos, salários de motoristas, cobradores e outros funcionários, pneus, combustíveis, lubrificantes, manutenção e a renovação contínua de frota. O dinheiro tem de sair de algum lugar.
Na Europa, por exemplo, em diversos países, o passageiro só paga 50% dos custos das tarifas. A outra metade vem por diversas fontes de financiamento, como o uso dos carros.
PARA QUAIS ÁREAS DEVEM SER DIRECIONADOS OS INVESTIMENTOS?
Os transportes necessitam de diversos tipos de investimentos para que possam corresponder ao que a população necessita.
Mas os recursos das cidades são limitados e estes investimentos precisam de planejamento.
Para isso, é necessário definir prioridades.
Onde investir mais e primeiro?
Os investimentos em criação e expansão de meios de alta capacidade de transporte, como redes de metrô e corredores de ônibus modernos (BRT – Bus Rapid Transit) receberam 74,7% das respostas.
Para o atendimento de demandas menores, as faixas simples de ônibus receberam 69,2% das sugestões.
E hoje, para os profissionais e estudiosos, a tecnologia deve ser aliada ao transporte público para melhoria dos serviços.
Segundo a sondagem, 68,1% das respostas destacam a necessidade de investimentos em gestão de tráfego e frotas, com GPS e centrais de monitoramento, com acesso às informações pelos passageiros, e em bilhetagem eletrônica eficiente e que traga vantagens reais para os passageiros.
NÚMEROS:
De acordo com dados o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 46 milhões de deslocamentos por dia são feitos por transporte coletivo. Deste total, 87% são realizados por ônibus.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Publicado em Notícia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

MPE e USP iniciam estudos para priorizar ciclistas, pedestres e ônibus na Cidade Universitária

cilcistas USP

O Campus da USP, que poderia ser um espaço de convivência entre pessoas em diferentes modais, acabou virando um local que oferece riscos a pedestres e ciclistas, além de registrar grandes congestionamentos. UPS e MPE anunciam estudos para melhorar mobilidade, segurança, com prioridade para ônibus e transportes não motorizados. Foto: Espaço USP

Ministério Público e USP realizam estudos para melhorar mobilidade dentro da Cidade Universitária
As medidas para restringir a circulação de veículos na cidade universitária, principalmente aos sábados e domingos. Objetivo é proteger atletas, pedestres e ciclistas, além de estimular o transporte público.
ADAMO BAZANI – CBN
Mobilidade e segurança no trânsito sempre foram temas que despertaram preocupação entre os frequentadores eventuais e alunos e professores da USP.
As discussões ganharam mais força após a morte do idoso Álvaro Teno, de 67 anos, no último dia 16, atropelado por um carro dirigido por um motorista embriagado. Álvaro praticava corrida no Campus.
O Ministério Público Estadual e a reitoria da USP realizaram uma reunião nesta quinta-feira, dia 28 de agosto de 2014.
Os órgãos se comprometeram a intensificar os estudos para aumentar a segurança de pedestres, ciclistas e corredores. Entre as propostas estão bolsões para os carros aos sábados, espaços para bicicletas e prioridade à circulação de ônibus na Cidade Universitária, como explicou o promotor de Habitação e Urbanismo, Maurício Ribeiro Lopes, em entrevista à Rádio CBN e ao Blog Ponto de Ônibus.
“Com exceção dos veículos de pessoas que têm mesmo como destino a USP, como professores e alunos, é necessário limitar a circulação de carros aos finais de semana na Cidade Universitária. Hoje o Campus acaba servindo de passagem para pessoas que querem cortar caminho. A ideia é criar espaços para bicicletas e esportistas separados da circulação de pedestres e carros. Essa limitação de tráfego de veículos não atinge os ônibus, que terão livre acesso aos finais de semana. Transporte público é prioridade. Temos estudos para readequação das vias para melhorar e priorizar a circulação dos ônibus. Os ônibus precisam ter melhor desempenho e velocidade durante a semana também. Faixas para os ônibus estão entre as possibilidades” – disse o promotor Maurício Ribeiro Lopes
Não há prazo para a conclusão dos estudos.
Também está entre os objetivos, a atuação da CET dentro da Cidade Universitária.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Publicado em Notícia | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 comentário